Fique AlertaAlimentação


Saiba o quanto ingerir de bebidas alcoólicas sem comprometer a saúde do coração



Quem adora beber em festas e no fim de semana não precisa cortar de vez o álcool da rotina. Apenas a ingestão excessiva em um curto espaço de tempo é prejudicial. A recomendação é que sejam tomadas bebidas fermentadas, como o vinho, em pequenas quantidades ao dia.

“Uma tacinha de vinho com 40 ml ao dia é recomendável. Os estudos indicam que existe inclusive uma redução na incidência de infartos, pois o álcool, nesse caso, ajuda a eliminar as placas de gordura que ficam nas artérias. É o que chamamos de ‘paradoxo do vinho’: em poucas quantidades ele ajuda o coração, mas, assim como qualquer outra bebida alcoólica, se ingerida em excesso torna-se prejudicial”, explica o doutor Marcelo Sampaio, cardiologista do hospital Dante Pazzanese.

Veja com o vinho ajuda na saúde cardíaca

Vale a pena colocar a bebida no cardápio do cotidiano. As pessoas que ingerem vinho todos os dias geralmente “usam” a bebida como digestivo. “Elas tomam em quantidades bem pequenas, optam usualmente pelo vinho tinto e têm um dieta balanceada.”

Se você não gosta de vinho, opte por outras bebidas fermentadas, como cerveja. “Uma bebida destilada possui dez vezes mais etanol do que a mesma quantidade de cerveja, por exemplo”, diz o cardiologista. Porém, se for fazer a troca, fique atento à quantidade. Enquanto o vinho oferece maior possibilidade de controle, pois é vendido em garrafas, no Brasil é muito comum o consumo de cerveja em lata, e uma lata inteira já tem mais que a quantidade limite por dia. Aceita-se na comunidade médica que 6g de álcool sejam o limite para que não se causem lesões no coração. Uma lata de cerveja possui cerca de 10g, ou seja, uma latinha todo dia passa a ser excessivo.

Veja Também