Alimentação


Controle do colesterol reduz riscos de infarto



Gordura em excesso no fígado e nos tecidos acelera o processo de “entupimento” das artérias. 

O aumento do nível de mau colesterol (LDL) no sangue é uma das principais causas de infarto, já que a gordura em excesso no fígado e nos tecidos acelera o processo de “entupimento” das artérias.

Veja também: Dossiê óleos: benefícios e malefícios dos 7 produtos mais usados
Veja também: Por que frituras fazem mal ao coração?

Para reduzir esse risco – que é maior ainda em fumantes, sedentários, hipertensos e pessoas com mais de 50 anos de idade –, é preciso se atentar para alguns hábitos do dia a dia.

O principal é a alimentação. O primeiro passo é substituir carnes gordurosas por cortes magros, frangos grelhados ou peixes, e evitar embutidos como presunto, mortadela ou salame.

Um cardápio com alimentos ricos em fibras, como a aveia e frutas com casca, também ajuda. O mesmo vale para óleos vegetais crus, nozes, feijão, legumes e verduras, por suas propriedades antioxidantes.

A prática de atividades físicas deve ser um hábito. Além de queimar a gordura corporal, reduz o colesterol ruim, aumenta o colesterol bom e fortalece o coração.

Para os fumantes, o cuidado é redobrado, pois o cigarro contém substâncias que podem gerar o acúmulo de gordura em artérias, aumentando o risco de uma doença cardiovascular.

O infarto é uma das principais causas de morte no Brasil. Evitar a sua ocorrência é, portanto, uma ação de interesse público, e pode permitir mais longevidade às pessoas.

Veja Também