Fique Alerta


SAMU promove ação para ensinar como fazer reanimação cardíaca em SP



Com o objetivo de conscientizar a população sobre os fatores de risco para arritmias cardíacas e morte súbita, o SAMU-SP (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) em parceria com o CEJAM (Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim) promove a Ação Bate Coração, com o objetivo de ensinar as pessoas “a salvar uma vida”. A ação acontece nesta quinta-feira (12/11/2015) das 9h às 16h, no vão livre do MASP (Av. Paulista, 1.578).

Quem passar pelo MASP poderá aprender as manobras de compressão torácica e aproveitar para medir a glicemia capilar, aferir pressão arterial, entre outras atividades.

Dados da SOBRAC (Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas) apontam que a cada dois minutos uma pessoa tem morte súbita no Brasil. Em 80% dos casos, as mortes estão relacionadas a doença arterial coronariana – 80% a 90% têm como causas as arritmias cardíacas.

Veja também: Doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo

Em média, 86% dos casos de morte súbita por arritmias cardíacas ocorrem fora de ambiente hospitalar – 14% acontecem em vias públicas ou locais de grande concentração de pessoas. 50% dos casos são assistidos por uma criança ou um adolescente sem nenhum adulto por perto. A maior incidência é no sexo masculino, com maior prevalência na faixa etária entre 45 e 75 anos. No entanto, ela também acomete pessoas na etapa mais produtiva da vida e de muitos atletas, geralmente jovens e saudáveis. São 300 mil brasileiros por ano.

A morte súbita pode ocorrer por doenças cardíacas, como o  AVE (Acidente Vascular Encefálico). Mas atenção: parada cardíaca não significa morte. Existem alguns sinais de sobrevivência: tossir, mexer alguma parte do corpo e respirar. Então, é preciso confirmar. Para isso, deve-se ajoelhar ao lado da vítima, na altura dos ombros, tocá-los três vezes chamando a pessoa em voz alta e perto do ouvido. Observe se há respiração através do movimento do tórax ou algum sinal.

E quando não há sinais? A ação deve ser rápida, pois a cada minuto transcorrido as chances de vida se reduzem em 10%.

“A Ação Bate Coração é muito importante, porque o leigo tem papel fundamental no salvamento de pessoas nestas situações. Se a vítima não responder com nenhum sinal, o primeiro elo da cadeia da sobrevivência é acionar o SAMU pelo 192. O segundo é realizar as manobras de compressão torácica (massagem cardíaca), ininterruptamente, até o socorro chegar. O terceiro é o uso do desfibrilador (aparelho que envia choques elétricos ao coração para tentar restaurar seu ritmo normal)”, afirma Denise Santos Vilella, coordenadora do Núcleo de Educação em Urgência (NEU) do SAMU-SP.

Como fazer a compressão torácica?

Apoiar o calcanhar da mão (região hipotenar) sobre o esterno, no meio do tórax. Colocar a segunda mão sobre a primeira. Esticar os cotovelos de forma que os braços fiquem perpendiculares ao corpo. Devem ser realizadas mais de cem compressões por minuto até que um profissional de saúde chegue ao local e assuma o caso. 

Serviço

Data: 12/11, quinta-feira

Hora: 9h às 16h

Local: MASP – Avenida Paulista, 1578 – São Paulo – SP

Veja Também